Logotipo Engenharia Compartilhada
Home Notícias Porto Alegre quer implantar VLT da Rodoviária à Usina do Gasômetro
Rodoviária

Porto Alegre quer implantar VLT da Rodoviária à Usina do Gasômetro

Agência Brasil/CP - 29 de outubro de 2021 423 Visualizações
Porto Alegre quer implantar VLT da Rodoviária à Usina do Gasômetro

A prefeitura de Porto Alegre pretende implantar um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) no Centro Histórico. A ideia é instalar uma linha que ligue a Rodoviária à Praça XV de Novembro – localizada junto ao Mercado Público – e, em seguida, à Usina do Gasômetro. O projeto, ainda em fase de estudos técnicos e de viabilidade econômica, vem ganhando força internamente nos últimos meses após visitas do prefeito Sebastião Melo e secretários municipais ao Rio de Janeiro, que utiliza o transporte há mais de cinco anos, e à sede da empresa Marcopolo, em Caxias do Sul, que vem testando seu próprio VLT.

Em agosto, a comitiva porto-alegrense visitou o prefeito Eduardo Paes e conheceu as inciativas de mobilidade na capital carioca, assim como as instalações do VLT. Na última sexta-feira, Melo, acompanhado do secretário de Planejamento, Cezar Schirmer, esteve na serra gaúcha para conhecer de perto os projetos da Marcopolo para implantação do veículo. “Esta é mais uma alternativa moderna de transporte sustentável, que pode ser adotada em Porto Alegre. Estamos estudando diferentes soluções para integrar cada vez mais o nosso sistema de transporte”, adiantou o prefeito, na ocasião.

Antes de uma licitação para contratação de uma empresa, a adesão ao VLT na Capital ainda depende de estudos técnicos do ponto de vista da viabilidade econômica, pondera Schirmer. O modelo, no entanto, com uma primeira linha ligando o terminal rodoviário às imediações do Mercado Público e, em uma segunda fase, ao Gasômetro, já foi pensado e é considerado positivo pela gestão municipal sob diversos aspectos. “O VLT tem uma significação não só como transporte, mas valoriza e requalifica o espaço urbano. No mundo, onde foi colocado, houve uma transformação profunda do entorno da linha”, afirma o secretário.

No relatório do Programa de Reabilitação do Centro Histórico, a possibilidade do VLT acabou descartada devido à complexidade. A prefeitura entendeu, no entanto, que a viabilidade deveria ser considerada no Plano de Mobilidade do Centro Histórico. O VLT é um meio transporte sobre trilhos movido à eletricidade semelhante a um bonde moderno, que está classificado entre o metrô subterrâneo e o ônibus tradicional em termos de capacidade.